Pages

Subscribe:

O desafio

Havia numa cidade da China um príncipe que para herdar o reino precisava se casar. E esse príncipe começou a divulgar pelo condado que precisava se casar e escolher a noiva. E lançou um desafio para as moças. E elas precisavam se apresentar lá no palácio em determinada data para que ele apresentasse o desafio e por ele escolher sua noiva. E as moças da cidade ficaram ouriçadas.

As meninas foram no dia combinada, e uma das servas do palácio tinha uma filha jovem que adorava o príncipe, tinha uma fantasia com ele, mas era uma moça simples, pobre. A mãe chegou em casa e contou que o príncipe escolheria uma noiva e faria um desafio. Aquela menina começou a sonhar e disse também que iria ao palácio no dia.

E a mãe disse:

- Você não tem nenhuma chance, filha. Você é pobre, você não tem condições. Esquece isso.

E ela disse:

- Mãe, eu sei que eu não tenho chance, mas pelo menos vou poder chegar perto dele. Eu quero participar.

No dia combinado estavam as jovens no palácio e o príncipe lançou o desafio. Deu uma semente de flor para cada uma e ele disse que escolheria, depois de uma data marcada, a que conseguisse cultivar a flor mais bonita.

E as jovens saíram com as sementes, levaram, e começaram a cultivar, a cuidar. E aquela menina todos os dias cuidava com carinho, regava, e não acontecia nada. Não desabrochava, não crescia a flor. E ela chorava e dizia:

- Por que a minha flor não cresce?

Ela foi ficando nervosa, e foi se aproximando a data e a mãe dizia:

- Filha, você não tem a menor chance. Esquece isso.

E ela disse:

- Não, eu vou lá também. Não cresceu, mas pelo menos eu vou chegar perto dele mais uma vez.

No dia combinado ela foi lá e aquela fila de jovens com vasos, flores lindas, cores diferentes, e ela com um vasinho sem nada, só terra, morrendo de vergonha. E ela ficou na fila com seu vasinho. E o príncipe foi passando em revista cada uma das moças, olhando para as flores. Olhou todas, parou diante delas e disse:

- Agora eu vou escolher a futura rainha do meu reino.

E apontou para aquela jovem. E ela quase tremia, bamba nas pernas. E as outras ficaram iradas, revoltadas, e disseram:

- Mas porque se as nossas flores são bonitas e ela não conseguiu nada?

E ele disse:

- Mas ela cultivou a flor principal, que a capacita para ser uma rainha, que é a flor da honestidade. Porque eu distribuí sementes estéreis.


Um dia, Deus nos deu sementes estéreis para testar nossa honestidade. Vamos apresentar a Ele e ao mundo o que realmente conseguimos com ela. Não tenha vergonha de ser honesto.


Cultive a flor da honestidade no seu coração. Vale a pena.

0 comentários: